Aprendi com o Transformar 2015…

Foto: Luciana Serra
Foto: Luciana Serra

Olá! Na semana passada participei pela manhã do Transformar 2015 através do Canal Futura bem aqui na minha casa no DF. A educação não tem mesmo fronteiras e buscar estar aprendendo tanto na Universidade e fora dela é de suma importância. Valorizo muito minha formação na Universidade, mas acredito que para eu ter uma formação mais completa preciso buscar aprender em outros espaços. E se tem um lugar que eu sempre vou aqui na rede é no Porvir e lá descobri o Transformar.

Mas, o que é/foi o Transformar?

Um evento sobre inovação na educação que traz experiências que estão transformando a educação do país e do mundo.

Promovido por Fundação Lemann, Inspirare/Porvir e Instituto Península, o evento busca promover o debate sobre as últimas tendências em educação, unindo especialistas nacionais e internacionais. Nesta edição, os participantes vão viver um dia inteiro de experiências novas e surpreendentes, enquanto debatem sobre metodologias, processos e infraestrutura necessários para implementar inovações educacionais.

Essa descrição do que é o evento está no futuro, mas o evento já aconteceu e eu venho aqui compartilhar o que eu aprendi com ele. O Transformar falou sobre Currículo e Interdisciplinaridade, Competências para a vida no século 21, Ensino Híbrido, dentre outros temas que estão no mundo da educação atual.

Transformar2015_25
Foto: Luciana Serra

As primeiras frases que eu anotei que apareceram no evento foram:

  • Fazer a diferença na Educação.
  • Como ter uma Educação que gere mais sentido?
  • Ensino Híbrido, movimento Maker, conectividade, novas formas de avaliação.
Transformar2015_32
Foto: Luciana Serra

Assisti a palestra da Marjo Kyllönen, Gestora Educacional na Divisão de Educação Geral de Helsinki (olhem aí no Porvir), Finlândia e as frases que eu anotei de seu discurso foram:

  • O papel da escola na sociedade é possibilitar oportunidades iguais para todos. Eles sabiam que para a Finlândia ter sucesso eles tinham que promover isso.
  • Quais as competências para o futuro? (Vamos pensar?)
  • Há uma grande lacuna entre escola e a vida real.
  • A configuração da escola é quase a mesma e também a repetição da forma tradicional de ensinar e aprender.
  • Escola para quê? Competências do futuro: 1) Colaboração 2) Raciocínio Lógico 3) Criatividade
  • Será que a aprendizagem pode ser divertida e inspiradora?
  • Na escola do futuro o foco é uma aprendizagem que tenha significado. Fortalecendo também as habilidades sociais, como a colaboração.
  • A aprendizagem tem que ser vinculada com a vida real.
  • Na Finlândia a avaliação = Processo em si, não apenas no fim.
  • EDUCAÇÃO BASEADA EM FENÔMENOS: Entidades complexas, em vez de porções isoladas de conhecimento

11143713_961524523868272_1856418176293261301_n

Essa forma de pensar a Educação me chama muito a atenção. E é muito bom vermos que funciona. Sabemos que existem escolas e escolas, que cada uma funciona de um jeito, mas que na educação temos sempre que nos construir e reconstruir, pois ela está em movimento.

11947609_959919297362128_6012060397425253128_n

Esses foram alguns dos aprendizados com o Transformar 2015. No site do Transformar e do Porvir aparecem muito mais histórias e experiências de educações inovadoras (algumas informações que estão aqui busquei lá). Cheguem lá!

Anúncios

Internet na Escola

11825091_105666929782738_6488611597842740047_n  11873700_117522075263890_7540504173141752544_n11855705_110895352593229_273835096341391886_n

Eu quase sempre (olha o paradoxo) passo horas na internet. As vezes vendo coisas que podem ser consideradas fúteis (como qualquer outro ser humano), mas muitas vezes pesquisando, procurando temas relacionados à Educação, principalmente em relação à engajamento e educação inovadora. A internet é uma ferramenta que revolucionou a forma de aprender e de passar conhecimentos, por meio da comunicação e barreiras que podem ser rompidas.

Apesar de nem sempre ela ser usada de maneira coerente por algumas pessoas, é uma ferramenta que também pode ser usada para revolucionar a forma de se ensinar nas escolas. Concordo que as escolas devem sim ter uma internet de qualidade. Estudei em escolas públicas a minha vida inteira e sei como alguns recursos são difíceis de chegar nas escolas devido à burocracia e muitas vezes quando chegam não são utilizados ou são utilizados somente na parte de gestão da escola. Ou seja os alunos não tem acesso. Devido ao problema de mal uso dessa ferramenta pelos alunos, mal uso que ao invés de melhorar os resultados do ensino-aprendizagem fazem piorar.

Acredito que para essa ferramenta ser mais utilizada em sala de aula, primeiro deve-se educar os alunos para seu uso, entender sobre o que é bacana e o que não é bacana de se fazer unindo ética, política e consciência, para que essa ferramenta possa ser usada de uso coerente e com bom senso pelos educandos.

Nessas minhas pesquisas de assuntos relacionados à Educação, encontrei o projeto Internet na Escola, uma mobilização em prol do acesso à uma internet de qualidade dentro das escolas. Você pode mandar um e-mail para a presidente Dilma para que as escolas recebam melhorias na internet, como objetivo 10 MEGA até 2016.

POR QUE A FALTA DE CONECTIVIDADE NAS ESCOLAS É UM PROBLEMA URGENTE?

Em um mundo cada vez mais conectado, é urgente que as escolas públicas brasileiras tenham acesso rápido à internet. O programa Banda Larga nas Escolas determina uma conexão de 2 MEGA, mas isso é muito pouco e muitas vezes não chega até as salas de aula ou aos laboratórios de informática.

Já há muitos conteúdos educativos incríveis e gratuitos disponíveis na internet. Mas, sem acesso à rede nas escolas, alunos e professores não conseguem acessar todo esse material.

Além de democratizar o conhecimento, a internet na escola pode ser o catalisador de uma educação de qualidade em grande escala no país. Com isso, todo mundo ganha: alunos, escolas e toda a sociedade.

A mobilização é uma realização do Instituto InspirareNossas cidadesInstituto de Tecnologia e Sociedade do Rio e Fundação Lemann.

Para curtir Internet na Escola! Participe do Engajamento, é muito importante, mesmo que nem todos resultados sejam alcançados o importante é tomarmos consciência de que nós podemos transformar e sermos protagonistas da nossa sociedade. Até mais!

Educação o problema e a solução (um fenômeno da natureza)

16660796639_fdcbcceec2_o

É engraçado quando observo ou participo de discussões sobre educação. Os discursos são alguns bem feitos, outros nem tanto. Mas que bom que se discute educação. Porem, o que acho mais engraçado e sei que educação é coisa séria (viu?) é quando observo e participo (não me excluo) de diversos discursos de educação como: “Isso é um problema de educação”, “a educação deve ser melhorada”, “vamos fazer algo pela educação” ou “a educação é a solução” “a educação que transforma”, “é fruto da educação”. São as falas mais simples, não precisamos ir muito longe.

Considero a importância de tais discursos,o engraçado é o fato de que nós não gostamos de fato de falar sobre educação, muita coisa que falamos está presente apenas no discurso, mas quando trata-se de ler sobre educação, ir em palestras sobre educação, escrever sobre educação, são poucos os que fazem.

Que adianta se apenas falarmos de educação? Muitos são os profissionais de educação que são desvalorizados e buscam uma formação maior como mestrado e doutorado para se valorizar. E as vezes a mesma pessoa que desvaloriza o profissional, é a mesma pessoa que fala em seu discurso da importância da Educação. Será que não fazemos educação? No sentido de conhecer, pesquisar, atuar acima desse conceito. Pois estamos o tempo todo dentro dele.

A gente acha que educação é uma coisa só, mas não é. Educação é uma construção que agrega vários elementos e que está em um tempo que é indefinido. A educação não só pode, como está nos filmes que assistimos, no ônibus que utilizamos todo dia, na casa da vó, na casa da mãe, na escola, na padaria, no teatro e no museu. Educação não só é como está. Éduc(ação). Pode ser um verbo de ação, de estado mas também um fenômeno da natureza.

Boa tarde!